CRENÇAS LIMITANTES. COMO IDENTIFICÁ-LAS?

1521

Desde quando você nasce, vai desenvolvendo uma forma de perceber o mundo, organizando melhor suas experiências, determinando certezas na sua vida, considerando-as como única verdade.

Dependendo das experiências que você teve, como você as associou no seu cérebro, como as desenvolveu e somando às características do seu DNA, você pode fortalecer crenças limitantes em sua vida ou ressignificá-las.

De uma forma ou de outra, pouco a pouco, você fórmula a sua identidade associada ao ambiente que você vive: cultura, religião, financeiro, político, etc.

Desta forma vai desenvolvendo dois tipos de crenças centrais:

crenças negativas (as que impedem o seu progresso) e

crenças positivas (as que favorecem o seu progresso), essas, corrigem os sentimentos negativos para gerar uma  ação mais adequada, melhorando o estado emocional da pessoa).

As crenças negativas se subdividem em:

                        1- Crença negativas: “Eu sou incapaz”;

                        2- Crença negativas intermediária: “Não consigo ser aprovado”;

              3- Pensamento negativo automático: “Nunca conseguirei ser bem sucedido”.

Em determinada situação, quando não se supre o que espera, essa torna-se um forte gatilho para os pensamentos negativos automáticos.

Esses pensamentos podem ser conscientes, porém, não elaborados. Fazem você olhar o mundo como uma lente que afeta a percepção, uma lente distorcida, exagerada ou equivocada, caracterizando-se em crenças negativas:

– Crença Desamparo: a pessoa tem a certeza que é incompetente, impotente, fracassado, ineficiente, vítima, vulnerável, perdedor. Atrai pessoas, relacionamentos e situações que confirmam sua crença: vivência que a diminui perante outros, solidão, senti-se desamparada pela vida.

Crença Desamor: a pessoa se sente sem atrativo, rejeitada, não merecedora de ser amada e aceita. Atrai pessoas, relacionamentos, situações que vem confirmar essa crença: relacionamentos abusivos, relacionamentos onde não tem o carinho necessário, relações não saudáveis.

Crença Desvalor: a pessoa se senti incapaz, falho, nunca estará fazendo algo que a satisfaça o suficiente, coloca defeito em suas ações porque nunca acha que é o suficiente ou bom para si e para os outros. Atrai pessoas, relacionamentos, situações que a critiquem, que aponte que ela não fez bem feito.

Esse sistema de crenças sempre terá verdades rígidas, absolutas, super generalizadas, com frases excessivas: “Nunca algo de bom vai acontecer comigo”; “Todos fazem isto comigo”; “Ninguém cuida de mim”; “Eu sou burro de carga”… Isto acontece sem que você perceba que foi ativado a sua crença limitante.

COMO MUDAR PENSAMENTOS NEGATIVOS?

É preciso antes de tudo entender o que é mente consciente e mente inconsciente ou subconsciente. Lembrando que a mente é diferente do cérebro. O cérebro é algo palpável e a mente é abstrata.

A mente consciente é limitada. Capta 40 impulsos nervosos por segundo, é responsável pela memória de curto prazo, entende o tempo futuro, define a meta, quer assumir riscos, gosta de testes, gosta de coisas novas.

Exemplo: “Amanhã vou começar a estudar, a fazer exercício físico, vou ler o livro que quero ler faz tempo, vou enfrentar meus sabotadores…amanhã, amanhã”.

Como ela é de curto prazo e o amanhã não existe, amanhã ou no segundo seguinte você já esqueceu.

É como se você precisasse fazer uma ligação, o seu celular estivesse descarregando, você o colocou no carregador, pegou o número que você precisava no contato, correu para outro telefone para fazer a ligação e quando chegou lá, já esqueceu! Quando você começa a decorar, o número vai para a mente inconsciente ou subconsciente.

A mente inconsciente ou mente subconsciente é ilimitada. Capta 40 milhões de impulsos nervosos por segundo, responsável pela memória de longo prazo, entende o tempo presente e o passado, armazenando as informações, preservando você.

Ela é a mente da sobrevivência, habitual, como: a rotina do acordar, escovar os dentes…tomar café e vai trabalhar… Se você precisa fazer algo como atravessar uma avenida movimentada, a mente subconsciente diz: “Não atravessa. É perigoso!”.

Precisamos acessar a mente inconsciente ou subconsciente para mudarmos hábitos de pensamentos e comportamentos, onde estão guardados nossas crenças (o que acreditamos), valores (o que é importante para nós), experiências (vivências que constroem suas referências) e hábitos (ações diárias).

As experiências vividas no dia a dia são captadas pelos sentidos sensoriais e associadas ao cérebro, desenvolvendo crenças e valores, criando as interpretações do mundo: situações boas (elogios, aplausos, vida plena) levam a interpretações boas  e situações ruins (exclusão, condenação, culpas, julgamentos) levam a interpretações ruins.

Quando meus coachees dizem que têm muita raiva de alguém ou que fulano é um abutre, ou que cicrano é muito sonhador e beltrano é vulgar, etc.

É preciso entender quais crenças estes coachees levam, porque as crenças são absolutas. Se, de repente, o coachee acredita que quem faz exigências a ele quer o seu mal, então, este pode criar raiva desta pessoa. Se acredita que as pessoas que se aproximam dele é para sugá-lo, os considera como abutres.

Se acredita que alguém que seja sonhador   não realiza nada, nada vai realizar. Se vestir decote, usar tatuagem, dar gargalhadas ou andar despojado demais é vulgar, vulgar será a pessoa.

Existem muitas crenças limitantes que impedem o progresso da sua “life gear” (desenvolvimento pessoal, familiar, amoroso, profissional, financeiro, espiritualidade, lazer e diversão).

Dentre estas crenças, cito algumas:

“nunca vou conseguir dinheiro suficiente ou não tenho dinheiro para nada”;

“não tenho tempo para nada”;

“não sou bom o suficiente”;

“todo homem não presta”;

“toda mulher gosta de dinheiro”;

“todo traído(a) é apaixonado(a)”;

“mulher só valoriza homem ruim”;

“homem só valoriza mulher ruim”;

“todo homem trai”,

“toda mulher trai”;

“quem diz toda hora: eu te amo para sua parceiro(a) é desprezado(a)”

“não consigo aprender isto”;

“nunca vou conseguir alcançar meus objetivos e realizar meus sonhos”;

“nasci para sofrer”; ninguém liga para mim”;

“tudo precisa ser perfeito”;

“não consigo me organizar”;

“não sei como resolver esse problema”;

“eu não posso, não consigo ou não sei fazer isso”;

“só tenho algo mais se me desfazer de alguma coisa”;

“os outros precisam mudar para a vida melhorar”;

“filho de peixe, peixinho é”;

“velho é acabado”;

“velho não serve para nada”,

“estou destinado a viver assim”.

 É importante definir as crenças para desmistificá-las. Nós influenciamos nossos genes, nossas células, a partir daquilo que acreditamos.

Se você definir seu foco, sua meta, seu propósito, sua missão, seu legado, no consciente, nada adiantará, pois o consciente é memória curta. O que você deve fazer é transferí-los para o inconsciente (memória de longo prazo).

Se você não executar o que deseja fazer amanhã no hoje, ou, no inconsciente (memória que trata do presente e passado), nada acontecerá. Como fazer esta transferência? Através das repetições. Tornando suas ações e desejos práticas habituais.

No caso de crenças limitantes, observar seus pensamentos para ressignificá-lo. Releia o que você tem falado para as pessoas.

Como tem se comunicado? O que te faz não conseguir avançar? Até hoje ter esta crença tem te ajudado ou tem te prejudicado? Você está dando prioridade para você ou para o outro? Em que plano da sua vida você está?

Mude seus hábitos, questione-se sobre suas angústias, o mundo muda quando você muda. Se o seu mundo não está mudando, simples, mude. Como? Dando seu primeiro passo, olhando para você, enfrentando a sua resistência.

Para ajudar a ressignificar suas crenças limitantes, seus pensamentos, “mudar você para mudar o mundo”, um dos métodos é utilizar-se dos sentidos sensoriais. Como com cada pessoa acontece de forma diferente, é de grande importância você descobrir qual o seu sentido sensorial predominante, o que mais faz você captar melhor o mundo que te rodeia. Potencialize este sentido com impactos positivos. Comece a mudar o ambiente a sua volta fortalecendo-o com crenças positivas:

visão (veja fotos de bons momentos, curta paisagem que te animam, observe-se no espelho com o olhar apaixonado, assista filmes e documentários que te evoluam);

audição (ouvindo sua voz interior, ouvindo mensagens, músicas, sons ambientes, ruídos que te fortaleçam);

paladar (degustando sabores que te dão prazer);

tato (despertando as boas emoções através do abraço, aperto de mão, toque, beijo, sexo, exercício físico (o corpo pode reagir, a tensão muscular pode desaparecer);

olfato (harmonize o ambiente com um aroma que lhe agrade).

Convido você, durante uma semana, a fazer uma imersão: não reclame de absolutamente nada, agradeça e escreva pontos positivos de tudo o que você vê: pessoas, ambiente, alimento, etc.

Lembre-se:

“Se o seu conhecimento estiver cheio de lixo emocional e pensamentos contaminados, suas decisões certamente serão tomadas por esta negatividade e lhe levarão a caminhos que você não gostaria. Não importa quão bem você esteja intelectualmente, tudo o que você foca se expande na sua vida”. isto é Física Quântica.

 

Adriana Kally – Filósofa, Coach Professional and Personal, Palestrante.

 

Comments

comments