TESTEMUNHOS DE MILAGRE

760

MORTE X MILAGRE

Mais precisamente no ano de 2006, exerci um trabalho nos hospitais onde eu atendia os pacientes (para mim, partilhante), caracterizada de “Anjo Gabriel”.

Este trabalho trouxe-me uma experiência ímpar com a morte e o milagre. Posso afirmar que vivenciei a dor e a alegria, ambas na sua plenitude. Ao atender um partilhante, aprendi a amá-lo exatamente como ele é. Dar a ele o que ele precisava. Tive que me desvincular das crenças limitantes para conseguir alcançar o objetivo almejado.

Em raros casos, me surpreendi com a força extraordinária que algumas pessoas focavam em alcançar o milagre. Percebi que através dos sentidos sensoriais (audição, olfato, paladar, visão e tato), as pessoas conseguiam se conectar com Deus! Pude presenciar alguns destes contatos. Experiências estas que logo contarei aqui. Experiências sobrenaturais!

“ Milagre é o que nem a ciência nem a tecnologia pode explicar. É algo que esta acima do conhecimento humano e somente pode ser atribuído ao sobrenatural”.(Guilherme Pompeu- Professor Cirurgião dentista da UFPI)

Como coach, a pouco tempo venho relembrando esta passagem em minha vida, pois alguns coachees tem enviado através da internet, seus testemunhos milagrosos.

Dentre tantos, citarei o testemunho abaixo:

A MORTE VEIO ME BUSCAR E DEUS DEU-ME UMA NOVA CHANCE

“Era dia 8 de setembro de 2015, já na madrugada, descansando com meu esposo, ouvi uma voz dizendo: “Não vai!”. Impressionante que meu esposo confirma que ouviu também.

Logo as horas passaram e quando eu estava a caminho de um banho ao ar livre, de repente um pássaro (rasga mortalha) aproxima-se e pousa em cima da toalha que estava no local.

            Rasga mortalha. ”O pássaro da Morte”

Imediatamente senti o cheiro de rosas e pensei angustiadamente: “Quem vai sou eu!”.

Chamei minha auxiliar e perguntei sobre meu esposo e meu filho. Minha auxiliar respondeu que eles estavam a fechar o restaurante para pegar estrada, do município de União para Teresina.

Apressada, pedi que ela chamasse meu esposo, ele resistiu em vir. Eu insisti e eles que estavam em uma motocicleta, deram a volta e vieram ao meu encontro.

Olhei para o meu filho e ordenei que ele saísse da moto! Eu quem iria com o meu esposo para Teresina. Meu filho adolescente, sem entender meu pressentimento, disse: Ave Maria mãe, que a senhora só quer estar onde meu pai está! Nós vamos rápido e voltaremos logo”. Eu com autoridade falei: “Desça que quem vai sou eu!”. Ele segurou a opinião: A senhora não está sentindo-se bem!”. Eu repeti: Mas eu vou!”.

 

Na estrada, logo ao passar no primeiro cemitério, vivenciei algo sobrenatural: Vi a prima do meu marido que já havia falecido, vestida com a mesma roupa do dia de sua morte, me acenando! Fiquei assustadíssima, com angústia, gelada e amedrontada. Logo comentei com meu esposo. Em seguida aconteceu um acidente conosco.

Sofremos um acidente de motocicleta na PI 112, União à Teresina. Quando tudo acontecia visualizei minha vida, como um filme: minha infância, minha adolescência, adulta, o nascimento do meu primeiro filho ao último filho.

A imagem da motocicleta e o barulho horrível ficou na minha cabeça. A motocicleta a 120 Km/hora furou o pneu, passou de uma pista para outra e saiu capotando. As pessoas que presenciaram disseram: “Ali, aquele casal não escapa nem a alma!”.

Pensei que não ia sobreviver! Eu só pedia para Deus para ver minha filha casar!

Quebrei a clavícula e tive queimadura na perna. Meu esposo teve uma queimadura tentando tirar a motocicleta sobre mim.

“Tenho certeza que Deus fez sua obra. Nos deu uma nova chance. Nos presenteou com o milagre.”

( Kelly Fortes)       

PREDOMINÂNCIA SENSORIAL

Nós recebemos informações do meio que nos rodeia através desses cinco sentidos: olfato, paladar, visão, tato e audição. São eles que nos permitem interagir com outras pessoas e com o meio. Eles que nos trazem a beleza, os desconfortos, os prazeres, os medos.

A corrente da Programação Neurolinguística (PNL) diz que, no mundo tal como o vemos, somos nós que o “reinterpretamos”, segundo a nossa personalidade e a predominância de uns sentidos sobre os outros.

Isso também tem a ver com a dimensão da predominância cerebral (se a nossa predominância é o lado esquerdo, por exemplo, teremos a tendência de usar mais a lógica e a ordem, mas se utilizamos mais o direito, nossas capacidades serão mais criativas, inovadoras e flexíveis). Na teoria da PNL, cada pessoa dispõe de um canal sensitivo para entender o mundo e para se relacionar com as pessoas.

No caso do testemunho de Kelly Fortes, por exemplo, o visual predomina.  Essas pessoas têm um alto nível de energia, são inquietas e observadoras, captam os detalhes e muitos dos pequenos aspectos que, para outras pessoas, passam despercebidos. Costumam visualizar imagens na sua mente para poder se lembrar delas e é comum que para isso tenham que escrever pequenas anotações. Precisam de lugares tranquilos para se concentrar.

Observa-se que na sua história sobre o milagre ela cita com detalhes sua visão. Conseguiu, no momento do acidente, visualizar toda a sua vida, conectar-se com Deus e clamar para assistir o casamento de sua filha.

Outro sentido aguçado em Kelly Fortes é a audição. Conseguiu ouvir vozes! Experiência sobrenatural! E a barulho estrondoso do derrapar da motocicleta na estrada, marcou-a para sempre.

No caso do episódio acima, ela ouve o sabotador, mas vence-o confiando na sua intuição.

Segundo a PNL, são pessoas mais relaxadas, comunicativas, com grandes dons de expressão, gostam de conversar e lembram, com alto grau de detalhe, cada uma das palavras que ouviram.

Como Kelly Fortes, você também pode se conectar com Deus através dos sentidos sensoriais!

Observe como você se conecta com o mundo, como você capta melhor as coisas. Descobrindo sua predominância sensorial, você pode também ter o controle dos seus sabotadores. Descobrirá a forma como facilmente é atingido por eles e se protegerá. Reagindo com mais firmeza.

Em nossa próxima edição, daremos continuidade aos testemunhos de Milagres.

Adriana Kally – Filósofa, Coach Professional and Personal, Palestrante.

 

Comments

comments